Barack Obama no WTTC enviou alguns recados a Trump

Barack Obama no WTTC enviou alguns recados a Trump
Divulgação

O ex-Presidente dos Estados Unidos da América esteve à conversa, ao longo de uma hora, com o Chairman do WTTC sobre viagens, política, família e novas tecnologias.

 

O momento mais aguardado do World Travel &Tourism Council (WTTC), a intervenção de Barack Obama, foi conduzida pelo Chairman do WTTC e Presidente do grupo hoteleiro Hilton, Christopher Nasseta.

Para Barack Obama "viajar agora com as minhas filhas é espectacular", acrescentou que se sente "disposto a novas ideias".


A sua viagem "mais espectacular" foi de Madrid a Barcelona "num autocarro durante a noite". Recordou que "quem ía ao meu lado não falava inglês e o meu espanhol era muito mau". No entanto "partilhamos um pouco de pão e tentamos conversar". Isto aconteceu depois da universidade e "pouco tempo depois do meu pai ter morrido". Na sua memória ficou "a visita às Ramblas".


Outra viagem que recordou, ainda na sua juventude, foi um "passeio pela Europa, onde visitei Moscovo, Itália e Vaticano", onde "conheci e falei com o Papa".


Filho de pai queniano, só foi visitar o país e a sua família "aos vinte e tal anos, já estava a trabalhar", explicou dirigindo-se para a primeira Dama daquele país.


Para Christopher Nasseta, Barack Obama é "o homem mais importante do Mundo", continuando a tratá-lo por "Sr. Presidente".

O convidado referiu  que "as coisas mudam em menos de dez anos, a nível de informação tecnológica". Deu como exemplos apontando para o seu telemóvel "temos acesso a tudo, de todo o Mundo, neste pequeno aparelho". Referiu ainda que "essa tecnologia [internet], tem menos fronteiras". Frisou que "a internet serve para influenciar as pessoas a mudarem as suas opiniões".


Politicamente falando "o Brexit e os levantamentos políticos dos EUA, são revolucionamentos populares", frisando que "são caminhos perigosos". Explicou afirmando "creio em unir as pessoas, não separa-las". Afirmou estar "preocupado com a instabilidade do Médio Oriente". Mencionou ainda que no seu país "mandar construir muros, são políticas pouco apelativas para os jovens"


Outro dos problemas que está na ordem do dia é o das condições climática. Para Obama "as zonas mais espectaculares, localizam-se locais que não vão sobreviver". Salientou "temos que nos preocupar com a mudança climática", sublinhando que "as políticas não estão preparadas para estes problemas".


Para Barack Obama, "os EUA são um país de oportunidades, de direitos humanos e de liberdade", e ainda "um país que sempre foi amável para os negros, principalmente para as mulheres".

Segundo o convidado "não há nada no Planeta que não esteja pensado na Economia".


Voltando às viagens, afirmou que "os jovens querem experiências diferentes, querem passear. Vejo isso pejas minhas filhas". No entanto "se não sentirem que o destino é seguro, não viajam".

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade