Programa “365 Algarve” propõe “explorar os sabores da região através da criação artística”

Programa “365 Algarve” propõe “explorar os sabores da região através da criação artística”
Rui Vieira

A viagem que a programação cultural do 365 Algarve propõe também se faz através dos sabores da região, e a Cataplana é a inspiração do espectáculo “Cataplay”, uma reflexão sobre as origens deste utensílio misterioso, com estreia marcada para 09 de Dezembro, em Faro.

 

Até Maio, “Cataplay” vai percorrer 10 localidades do Algarve levando a todos os maiores de seis anos a receita de uma boa cataplana: “2 pessoas, 5 dentes de alho, 1 conflito, sonoridades várias e 1 toque pessoal”, que terminam com uma degustação de cataplana confeccionada pela Tertúlia Algarvia.

O espectáculo “Cataplay”

A gastronomia regional e do mundo é também a base para “a criação artística proposta pelo programa cultural Lavrar o Mar que convida o público a visitar o Festival da Batata-doce de Aljezur e a participar num Baile Culinário, em que as múltiplas qualidades deste tubérculo brilham em receitas originárias de lugares tão exóticos e distintos como a Eritreia, Moçambique, Norte de África, Marrocos e Índia”.

Este Dancing gastronómico propõe fundir sons e sabores num só espaço, em que a comida dança pelas mesas para que o baile comece.

O palco acolhe a 29 e 30 de Novembro a estreia da Orquestra Vicentina, um projecto de reportório eclético dirigido pelo co-fundador dos Terrakota, André Duarte aka Junior, e composto por músicos de diferentes nacionalidades - de Israel à América do Sul e Caraíbas – residentes no barlavento algarvio.

Nos dias 01 e 02 de Dezembro é a Orquestra Fogo-Fogo que acompanha o espectáculo. Criado numa Lisboa onde cabe toda a África, o projecto de Francisco Rebelo, João Gomes, Márcio Silva, Danilo Lopes da Silva e David Pessoa vibra ao som do funaná da Ilha de Santiago, em Cabo Verde, e da música de baile de festa africana.

São estes ritmos irresistíveis que se juntam aos sabores quentes e mestiços da Batata-doce para dar a provar aos sentidos do público uma África diversa, plural e muito próxima do sul de Portugal.

 

Sobre o 365 Algarve

Entre Outubro e Maio, o 365 Algarve apresenta uma programação cultural dinâmica e de elevada qualidade que promete criar na região algarvia momentos ímpares de alegria, conhecimento e entretenimento.

A Viagem é o tema da edição deste ano. Um conceito que simboliza o que o 365 Algarve se propõe fazer ao longo de oito meses, oferecendo a oportunidade de, simultaneamente, usufruir de um território de características especiais, único na conjugação entre mar e serra, e de um total de 402 espetáculos, entre concertos, teatro, eventos e visitas ao património cultural desta região de Portugal.

O desafio desta Viagem é o da descoberta de outros mundos, palpáveis e, também, imateriais. Percorrendo os vários concelhos algarvios, o 365 Algarve guia este percurso através da música, das artes performativas, do cinema e da literatura, conjugando-os com as tradições e história da região, numa aventura de exploração e descoberta que une as artes e o turismo.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade