Centro de Portugal é palco do Congresso de operadores turísticos holandeses

Associação Holandesa de Empresas de Viagens escolheu Aveiro e Coimbra para o seu congresso anual, que decorre até domingo, criando uma “excelente oportunidade para o país

 

A Associação Holandesa de Agências de Viagens e Operadores Turísticos (ANVR) escolheu o Centro de Portugal para o seu congresso anual, que começou, neste dia 15 de Novembro, em Aveiro, decorrendo até domingo.

Um total de 236 participantes vai discutir a actualidade do sector do seu país. Entre estes estão as principais agências de viagens, as companhias aéreas e os media holandeses, naquela que constitui uma oportunidade única de promoção do Centro de Portugal, e de todo o país, no mercado dos Países Baixos.


A escolha do Centro de Portugal como local de organização deste congresso partiu de um desafio lançado pela APAVT (Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo) à sua congénere holandesa ANVR (Associação Holandesa de Empresas de Viagens), para que esta organização acontecesse no nosso país.

Como em 2017 o Centro de Portugal é o “Destino Preferido” da APAVT, a associação apresentou esta região como local para o encontro e, com o apoio da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, a proposta foi aceite.

Os trabalhos acontecem principalmente no Centro de Congressos de Aveiro, embora incluam sessões em Coimbra, Ílhavo e Sangalhos, possibilitando que os delegados conheçam um pouco das potencialidades da região.
Além das sessões de trabalho, os congressistas vão ter a oportunidade de experimentar produtos turísticos como o walking, o cycling ou o canoying, na Ria de Aveiro e no Rio Mondego, assim como experimentar uma degustação de ostras e uma sessão de wine touring na Bairrada.


A sessão de abertura do congresso contou com a presença de Pedro Machado, presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, Filipe Silva, vogal da direcção do Turismo de Portugal, Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, e José Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro, entre outras individualidades.


Na ocasião, Pedro Machado destacou o facto de que este congresso evidencia a “predisposição do Centro de Portugal para captar eventos e congressos durante todo o ano, o que permite à região ser competitiva durante o ano inteiro, e não apenas em determinadas épocas”. “O Centro de Portugal tem potencialidades para atrair todo o tipo de turistas e durante todo o ano, com uma oferta que vai desde a natureza ao património”, acrescentou. Por outro lado, disse, “a escolha da região mostra que a Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal privilegia a relação com os operadores privados” e demonstra a abertura do Centro de Portugal a mercados externos, como os países da Benelux.


Na sua intervenção, Filipe Silva realçou a estratégia do Turismo de Portugal em posicionar o país como um destino privilegiado para o turismo de negócios e eventos, disponível 365 dias por ano.

Esta é uma fantástica oportunidade de promoção para o Centro de Portugal e para o país, num mercado onde a nossa quota ainda é muito baixa”, considera Pedro Costa Ferreira. “Quando a ANVR aceitou a nossa proposta de vir para Portugal e tivemos de escolher um destino, em poucos minutos decidimos que seria o Centro de Portugal. Em menos minutos ainda, tivemos uma resposta positiva por parte da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal. A grande capacidade de diálogo entre o Centro de Portugal e as agências de viagens possibilita que as decisões a este nível sejam rápidas”, acrescentou como conclusão.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade