Quinta de São Luiz Vinha Rumilã 2016, a nova referência do Douro

por: Zita Ferreira Braga

Quinta de São Luiz apresentou o portfólio premium da marca que “homenageia o berço dos seus vinhos e a singularidade do seu terroir”.


São Luiz, a nova identidade dos vinhos tranquilos da Kopke, “apresenta agora o seu portfólio mais premium que integra a mais recente edição do Winemaker’s Collection, o Grande Reserva Branco Folgazão & Rabigato 2017” , e ainda dois vinhos cuja produção resulta exclusivamente de uvas de parcelas históricas desta Quinta: o Vinhas Velhas 2017, agora com a assinatura São Luiz, bem como o novo vinho referência da marca - o Grande Reserva tinto Quinta de São Luiz Vinha Rumilã 2016.

Trata-se do resultado de uma iniciativa começada em Junho por uma equipa que trabalhou naquela “que seria a primeira fase de transição para uma nova identidade dos vinhos tranquilos da Kopke que ganharam uma nova imagem inspirada no terroir que lhes dá origem, São Luiz”.


Para Gabriela Coutinho, directora de marketing da Sogevinus, “esta conceptualização do portfólio tornou-se essencial quando construímos uma marca assente no terroir que lhe dá origem. “Quinta de São Luiz” passa a incluir uma coleção de vinhos de Quinta, cujas uvas são 100 por cento provenientes desta propriedade.
Continuando a directora explica: “ são vinhos com uma expressão clássica que traduzem genuinamente a excecionalidade deste terroir”.

Por isso mesmo, refere ainda Gabriela Coutinho, “é na denominação “Quinta” onde recebemos o Vinhas Velhas, que já fazia parte do nosso portfólio, e que integramos o lançamento do Vinha da Rumilã, um vinho de edição muito limitada proveniente de uma parcela de vinha centenária”.


A gama premium inclui ainda a coleção Winemaker’s Collection “que nasce do espírito experimentalista da equipa de enologia, com assinatura do enólogo Ricardo Macedo, e que tem agora continuidade sob a marca umbrela “São Luiz”, permitindo aos nossos enólogos dar seguimento ao projecto onde a criatividade é levada ao expoente através da experimentação de várias castas e de novas técnicas de vinificação”., refere a nota de imprensa

 
O Quinta São Luiz Vinhas Velhas 2017 representa o Douro Clássico. De acordo com o responsável pela equipa de enologia de São Luiz, Ricardo Macedo, trata-se de um blend “feito na vinha com duas castas predominantes: Touriga Nacional e Sousão. Cepas velhas que produzem aquilo que é a essência do Douro: o blend de castas na vinha, baixa produção e elevadíssima qualidade”. É o Douro na “sua essência mais pura”, reforça o enólogo.

Já o  Quinta de São Luiz Vinha da Rumilã 2016 representa a junção do clássico na vinha com a inovação na sua vinificação. Ricardo Macedo relembra a sua origem quando decidiu isolar esta parcela de vinha de cepas centenárias, com cerca de 2ha e mais de 35 castas misturadas, vinificando-a separadamente para estudar o seu potencial de evolução.

Trata-se de um blend de vinhas velhas com mais de 100 anos que estagiou 24 meses em barricas de carvalho francês e 24 meses em garrafa. É um vinho expressivo, com notas de frutos silvestres, envolvidos em flor de laranjeira, taninos finos e sedosos que lhe conferem um perfil singular e memorável” refere o enólogo. “Todo o seu processo de elaboração foi orientado para enaltecer a autenticidade da parcela de onde é proveniente e a pureza do seu fruto. Optamos por fazer a fermentação alcoólica sem esmagamento dos bagos e com 20% de engaço em cascos de 500 e 600 litros rotativos, passando para cascos de carvalho francês de 225 litros para realizar a fermentação malolática.” Este vinho foi engarrafado sem filtração e estagiou 24 meses em garrafa antes de ser apresentado. “Todos os grandes vinhos necessitam de tempo”, remata o enólogo.

A apresentação da nova gama premium de São Luiz ficou a cargo do reconhecido Chef Vasco Coelho Santos que, em conjunto com a sua equipa, desenhou um menu inspirado nas particularidades de cada um destes vinhos, respeitando a sua origem numa harmonização de sabores.

O chef e a sua equipa apresentaram uma primeira sugestão de carabineiro em folha de figueira & beldroegas, que harmonizou com a frescura e estrutura do São Luiz Winemaker’s Folgazão & Rabigato 2017.
Na apresentação da mais recente colheita do Quinta de São Luiz Vinhas Velhas, a 2017, foi servido “um inusitado Peixe-galo & amanitas cesáreas, conferindo a textura e a estrutura necessárias para acompanhar este vinho”.

Para homenagear o Quinta de São Luiz Vinha da Rumilã 2016, os convidados foram surpreendidos com um pairing de pato, amêndoa & laranja, que enalteceu as notas florais de um vinho denso, elegante que nos levou a viajar pelas diferentes camadas reveladas ao longo da prova. A sobremesa criada com Iogurte & abóbora foi acompanhada com um soberbo Porto Kopke 50 anos, um cask sample de antevisão deste novo designativo de Idades.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways