Quinta do Côtto Vinha do Dote, um vinho que sela o compromisso com o Douro

Uma das vinhas mais antigas da Quinta do Côtto, que representa um importante capítulo na história da família, deu origem a um vinho de uma só parcela em field blend – o Quinta do Côtto Vinha do Dote

.

Localizada na freguesia de Cidadelhe, junto a Mesão Frio, a Quinta do Côtto “é um dos nomes que o ouvido aprendeu a lembrar.”

 À sua história secular, que nos transporta até ao séc. XIV, época em que surgiram os primeiros registos da família Montez Champalimaud no Douro, “juntam-se novos fascículos que preservam e homenageiam os valores de sempre, como é exemplo a vontade de fazer vinhos que expressem os múltiplos micro terroirs da região.”

Um deles foi recentemente repensado pela casa Montez Champalimaud - uma vinha de características únicas localizada fora do casco principal da Quinta do Côtto.
As suas videiras, provenientes de vinhas com mais 30 castas e com cerca de 90 anos, são marcadas por uma produção muito reduzida, mas de enorme equilíbrio e qualidade com fruta muito concentrada, graças à conjugação de factores como a exposição sul/poente, a altitude de 140 metros e o solo xistoso.

Esta vinha chegou à família via dote de Rosa Carolina Pinto Barreiros aquando do seu casamento com António Montez Champalimaud em 1865.

Rosa viria a fundar, em 1922, a empresa Montez Champalimaud Limitada. Em sua homenagem, esta vinha velha foi cuidadosamente recuperada e batizada, simbolicamente, como Vinha do Dote.

É este o berço do vinho que lhe herda o nome, “o Quinta do Côtto Vinha do Dote, um vinho com cor rubi intenso, nariz profundo e grande complexidade.”

Alguma especiaria, notas de grafite, fruta preta e frutos silvestres abrem o palato, que revela bom volume, taninos maduros e muita frescura a equilibrar o conjunto. Final longo e persistente.

O novo vinho da casa Montez Champalimaud afirma ainda toda a sua personalidade no rótulo, desenhado pelo Atelier Rita Rivotti – Wine Branding & Design.
A imagem de uma delicada rosa é sobreposta à inscrição recuperada dos tradicionais dotes de casamento, que recordam a memória viva da fundadora da empresa, Rosa Carolina Pinto Barreiros.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade