“Porca de Murça” aos 90 anos renova a imagem

‘Porca de Murça’, uma marca de vinhos do Douro está a celebrar 90 anos, facto que a Real Companhia Velha “decidiu assinalar com pompa e circunstância.”


Mas o assinalar desta data não será com festa ou um novo vinho mas sim com nova roupa, melhor, com nova imagem.

Para tão respeitável idade o normal seria uma aposta clássica, mas tal não vai acontecer.
A Companhia é também ela  uma empresa histórica, já com 262 anos de vida, pelo que resolveu investir numa “imagem disruptiva.”


“‘Porca de Murça’ é uma das marcas de vinhos mais emblemáticas do Douro, cujo consumo atravessou já várias gerações. É uma marca muito importante para a Real Companhia Velha, para a qual queremos atrair uma faixa etária mais jovem.Vamos fazê-lo com recurso a uma linguagem mais cool e imagética, invertendo a ideia de que aos 90 anos temos que adoptar uma postura clássica. Se há pessoas que são exemplo disso, porque não fazê-lo no vinho.”, afirma Pedro O. Silva Reis, Trade Marketing Manager da Real Companhia Velha.

A nova imagem dos vinhos ‘Porca de Murça’ remete-nos para a história do seu nome, “algo inacessível na anterior identidade e que vai prender o consumidor não só ao vinho, mas também à imagem.”

A lenda de Porca de Murça é a  base da criação do novo rótulo, onde se reflecte o engenho de produção de vinho e um porco. “Ou será uma porca? Afinal, a tal invenção é atribuída a uma mulher de feições másculas que, ao ser descoberta aquando da distribuição do néctar pela vila (de Murça), fugiu. Em sua honra foi erguida uma estátua com a forma de uma porca bem roliça.”

‘Porca de Murça tinto 2017’ e ‘Porca de Murça branco 2018’ são as referências que vãodar início a esta nova imagem, ambas disponíveis em garrafas de 0,75 litros (PVP recomendado de €4,59) e meias garrafas.
De salientar  que a garrafa do branco passar a ser em vidro transparente, o que permite mostrar, de forma mais directa, a frescura e a jovialidade características deste vinho.
A do tinto continua em vidro verde.

Sob o mote “A lenda que se bebe”, a Real Companhia Velha elegeu a Bastarda para desenvolver esta identidade. Para além do meio digital, não tendo no entanto sido esquecidos os meios tradicionais, com publicidade na imprensa escrita e mupis, assim como activação no ponto de venda.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade