Europ Assistance: Orçamento dos portugueses para férias aumenta para 1961 euros

por: Margarida dos Santos Viegas

Apesar de estar abaixo da média europeia de 2446 euros, Portugal destaca-se por ser o país europeu mais entusiasta em relação a viagens.

Foram, recentemente, dados a conhecer os resultados do 23º Barómetro Anual de Férias de Verão da Europ Assistance, que tem como objectivo investigar os planos e as preferências de viagem dos consumidores em 21 países, 11 dos quais europeus, mas também da América do Norte, da Oceânia, do Médio Oriente e do Norte de África.

A pesquisa descobriu que o orçamento dos portugueses a época estival é, este ano, o mais elevado de sempre, com um valor de 1961 euros. Apesar de estar abaixo da média europeia de 2446 euros, Portugal destaca-se por ser o país europeu mais entusiasta em relação a viagens, com 86% dos inquiridos a expressar o seu desejo de viajar, face à média europeia de 80%.

Neste contexto, os portugueses estão a planear o seu período de descanso com maior antecedência – sendo que apenas 9% ainda não o fizeram – o que se deve a razões económicas, nomeadamente ao facto de essa antecipação se traduzir em melhores ofertas.

Em termos gerais, a inflação continua a ser o principal motivo de retracção na hora de fazer planos. Efectivamente, Portugal é o país do continente onde o receio face a este factor é mais pronunciado (87%), sendo também onde os preços elevados mais impactam o orçamento dedicado ao lazer.

O estudo mostrou uma preferência, por parte dos cidadãos do nosso país, por viajar em território nacional (51%), ao que acresce uma diminuição significativa das viagens internacionais (de 54% no ano passado para 39% este ano). Não obstante, os destinos mais populares continuam a ser Espanha, Itália e França.

Um aspecto particularmente relevante deste estudo é o facto de, em 2024, os portugueses serem dos mais empenhados, a nível continental, em continuar a contribuir para a diminuição dos impactos ambientais, económicos e sociais das suas viagens, com 94% dos inquiridos a demonstrar a sua intenção de adoptar comportamentos sustentáveis.

Nesta conjuntura, importa mencionar a tendência do Slow Tourism, um tipo de turismo mais sustentável e que procura enfatizar a ligação às pessoas, cultura, gastronomia e música locais, particularmente evidente no nosso país (77%), em França, na Polónia e na Itália.

Os dados do estudo revelaram, ainda, que a intenção dos portugueses para subscrever um seguro de viagem aumentou um ponto percentual face ao ano anterior, encontrando-se nos 58% e, portanto, acima da média europeia de 54%.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways