China voltou a ser o país que mais gasta em turismo internacional

por: Inês Nunes
China voltou a ser o país que mais gasta em turismo internacional
ONU Turismo

Com a reabertura pós-pandemia da Ásia-Pacífico, os Estados Unidos da América perderam o primeiro lugar da lista.

A China lidera a classificação dos países que mais fundos alocaram ao turismo internacional em 2023. Esta posição fica a dever-se à consolidação da recuperação da Ásia-Pacífico após a pandemia. Os Estados Unidos da América, que haviam ocupado o primeiro lugar em 2022, ficaram agora relegados para segundo, com um investimento total de 150 mil milhões de dólares em viagens ao exterior. Já as pessoas de cidadania chinesa despenderam 196,5 mil milhões de dólares na actividade.

A fechar o pódio das nações que mais gastaram, surge a Alemanha (112 mil milhões de dólares), seguida pelo Reino Unido e a França, que se consolidou noutra lista, tendo sido o destino mais visitado do mundo em 2023, com 100 milhões de chegadas de turistas internacionais. A Espanha ficou em segundo – 85 milhões – e os Estados Unidos da América em terceiro (66 milhões). Os cinco líderes ficam completos com a Itália (57 milhões) e a Turquia (55 milhões).

Num contexto mais positivo, depois do período de preocupação com as deslocações que se atravessou durante a epidemia mundial da Covid-19, as previsões da ONU revelam-se optimistas. Prevê-se que em 2024 haja uma “recuperação total do turismo internacional, com as chegadas a crescer 2% acima dos níveis de 2019, apoiadas pela forte procura, pela melhoria da conectividade aérea e pela recuperação contínua da China e de outros grandes mercados asiáticos.”

O retorno à ‘normalidade’ parece ter trazido consigo um desejo mais forte de viajar. De acordo com o que disse o Ministério da Cultura e Turismo chinês no passado dia 18 de Fevereiro de 2024, este ano foi o primeiro, desde o fim das restrições ‘zero-covid’, em que as viagens de cidadãos chineses durante o Ano Novo Lunar superaram os números pré-pandemia. Só neste período festivo, designado ‘semana dourada’, registaram-se 3,6 milhões de visitas ao estrangeiro.

Os dados do Barómetro Mundial do Turismo das Nações Unidas apontam ainda valores acerca das receitas totais de exportação do turismo internacional. Em 2023, foram aproximadamente 1,7 mil milhões de dólares – o correspondente a cerca de 96% dos níveis anteriores ao episódio de disseminação do vírus SARS-CoV-2 que percorreu o mundo. No mesmo ano, o PIB directo do sector turístico voltou aos níveis pré-Covid, atingindo cerca de 3,3 mil milhões de dólares, o equivalente a 3% do PIB global.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways