Turismo como Esperança na Recuperação Pós-Terremoto no Japão

por: Leonor Maltez

Turismo é esperança para a  recuperação após terremoto na Península de Noto, no Japão

Após mais de dois meses desde o terremoto de Ano Novo que atingiu a Península de Noto, localizada no centro do Japão, a comunidade local começa a vislumbrar uma possibilidade de recuperação através do turismo, uma indústria vital para a região.

O terremoto teve uma magnitude de 7.6, de acordo com a Agência Meteorológica do Japão (AMJ), e ocorreu no primeiro dia do ano de 2024, as suas réplicas, afectaram áreas como Ishikawa e os arredores na costa do Mar do Japão, causando danos significativos a edifícios, estradas e infraestruturas locais. Além disso, o fenômeno desencadeou tsunamis que danificaram portos e embarcações de pesca, agravando ainda mais o cenário.

Até ao dia 28 de Fevereiro, as autoridades confirmaram o falecimento de 241 pessoas em decorrência da tragédia. Em grande parte da Península de Noto, ao norte de Ishikawa, o acesso à água potável ainda permanece comprometido, agravando os desafios enfrentados pela população local.

Estima-se que os prejuízos na região atinjam valores entre 1.1 trilhão (seis mil milhões de euros) e 2.6 trilhões de ienes (cerce de 16 mil milhões de euros), conforme divulgado no Relatório Econômico Mensal do Gabinete em Janeiro. O documento alertou para o amplo impacto dos terremotos na produção, logística e no turismo, bem como nos meios de subsistência da população local. Além disso, o desastre representou um golpe significativo para o artesanato tradicional da península, danificando estúdios de laca de Wajima e cerâmica de Suzu.

Apesar do cenário desafiador, áreas menos afectadas, como a cidade de Kanazawa, capital de Ishikawa e principal centro urbano da região, começaram a retomar as actividades turísticas. Hotéis, produtores de saquê e artistas de cerâmica abriram portas para receber visitantes, dando sinais de que a recuperação pode ser possível.

"Excepto pelas áreas mais devastadas pelo terremoto, [Ishikawa está] 500% pronta para receber os nossos hóspedes de volta", afirmou Takashi Kei, Director-Geral do Hyatt Centric Kanazawa, destacando a resiliência e determinação da comunidade local em superar a adversidade.

Pontos turísticos renomados, como o Kenroku-en, um dos três jardins mais populares do Japão, já testemunham a volta de turistas, inclusive estrangeiros. Restaurantes, lojas e mercados locais também têm recebido uma quantidade significativa de visitantes.

Para incentivar ainda mais o turismo nas áreas não afectadas da região, o Governo japonês planeia oferecer descontos especiais em pacotes de viagens e alojamentos, em colaboração com autoridades locais. A medida visa não apenas impulsionar o consumo nos sectores de turismo e hospitalidade, mas também criar um efeito positivo noutras indústrias locais.

"A região de Noto, que foi severamente afectada pelo desastre, está actualmente a fazer esforços máximos para se recuperar e reconstruir", declarou o Primeiro Ministro Kishida Fumio durante a sua visita à península. "Assim que for possível receber turistas, o Governo pretende implementar medidas para estimular a demanda turística, contribuindo assim para a revitalização económica da região".

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways