O Turismo Internacional consolida uma forte recuperação apesar dos desafios económicos

por: António Manuel Teixeira
O Turismo Internacional consolida uma forte recuperação apesar dos desafios económicos
O Turismo.PT

O turismo internacional continua a mostrar sinais de uma recuperação forte e constante do impacto da pandemia, apesar dos desafios económicos e geopolíticos significativos e crescentes.

De acordo com o mais recente Barómetro de Turismo Mundial da OMT (Organização Mundial de Turismo), o turismo internacional experimentou uma forte recuperação nos primeiros cinco meses de 2022, "com quase 250 milhões de chegadas internacionais registadas. Esse número, comparado aos 77 milhões de chegadas registadas entre Janeiro e Maio de 2021, significa que o sector recuperou quase metade (46%) do nível pré-pandemia de 2019".

"A recuperação do turismo acelerou em muitos países, superando os desafios que se colocam no seu caminho", disse o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, que aconselha, ao mesmo tempo, cautela diante dos "ventos económicos em contra e os desafios geopolíticos que podem afetar o setor no restante de 2022 e além".

Europa e América lideram a recuperação

A Europa mais do que quadruplicou as chegadas internacionais em relação aos primeiros cinco meses de 2021 (+350%), impulsionadas pela forte demanda intra-regional e pelo levantamento de todas as restrições de viagem em um número crescente de países. O continente apresentou resultados, particularmente, fortes em Abril (+458%), reflectindo uma Páscoa muito movimentado. Nas Américas, as chegadas mais que dobraram (+112%). No entanto, a forte recuperação é medida em relação aos fracos resultados de 2021, com as chegadas geralmente permanecendo 36% e 40% abaixo dos níveis de 2019, respectivamente.

O mesmo padrão é observado noutras regiões. Apesar do forte crescimento no Médio Oriente (+157%) e em África (+156%), os números ainda são 54% e 50% inferiores a 2019, respectivamente, e no caso da Ásia e do Pacífico, embora quase dobre chegadas (+94%), os números são 90% inferiores aos de 2019, devido a algumas fronteiras permanecem fechadas para viagens não essenciais.

Aqui, o recente afrouxamento das restrições pode ser visto nos resultados aprimorados de Abril e Maio.

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade