Experiência da Levada da Víbora, releva o património natural, cultural, gastronómico e patrimonial de Cabeceiras de Basto

por: Cátia Monteiro de Brito

Chama-se a Levada da Víbora, trata-se de uma experiência turística em contexto de natureza, sendo uma das grandes apostas do município de Cabeceiras de Basto.

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. sublinha: “Ao fim de dois anos a vivermos com esta pandemia assistimos à crescente procura de experiências em contexto de Natureza que, de alguma forma, incorporem uma componente diferenciadora e identitária. Quisemos com o lançamento desta Experiência da Levada da Víbora relevar o melhor do Município no que ao património natural, cultural, gastronómico e patrimonial diz respeito”.

Levada da Víbora, um trilho obrigatório para os amantes de natureza, fica num dos mais antigos e históricos concelhos do Minho e caracteriza-se por um caminho ancestral circular com quase 11 km, que se inicia na zona de lazer da Barragem do Oural, na freguesia de Abadim, e que percorre os canais do regadio tradicional, os Moinhos de água mandados construídos por D. Dinis, com zonas de lazer, num bosque verde e um miradouro natural de “cortar a respiração”, o miradouro de Porto D’Olho. Quanto às víboras cornudas, que dão nome a esta experiência turística, os encontros são bem mais raros. As lendas deram-lhe a fama, mas é raro encontrar um exemplar.

A Levada da Víbora está enquadrada no âmbito da Minho Tourism Design Experience, desenvolvida pela Comunidade Intermunicipal do Ave, em parceria com o Município de Cabeceiras de Basto.

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade