Cascais vai ter cavalos selvagens, vindos do Minho e Trás-os-Montes

“São os únicos cavalos selvagens em Portugal. São uma raça autóctone do Minho e Trás-os-Montes onde vivem em liberdade”, refere a nota de imprensa.



Deste modo, a Câmara de Cascais irá colocar os garranos no Parque Natural Sintra-Cascais (PNSC) e o objectivo está bem definido: “apoio na gestão dos matos, logo, na redução do risco de incêndio”.

Deste modo pelas 15:15 do dia 15, serão libertados no PNSC, celebrando o 40º aniversário do PNSC.


De salientar que os garranos são dos grandes herbívoros a desempenhar “um papel fundamental na prevenção de incêndios rurais”, dado que consomem material combustível em grandes áreas.

Mas, além destes benefícios directos, a ideia da autarquia de Cascais é também promover a biodiversidade e a salvaguarda desta raça autóctone, protegida devido ao risco de extinção a que esteve sujeita até há pouco tempo.

Com estes dois objectivos, a Câmara de Cascais criou no PNSC, um parque vedado com cerca 50 ha onde vão viver em liberdade sete cavalos garranos (um macho e seis fêmeas).

De salientar que na vertente sul da Serra de Sintra, os garranos encontram as mesmas condições de clima e altitude, podendo deste modo ficar muito bem-adaptados ao local.

Esta manada irá reproduzir-se naturalmente até ao encabeçamento desejado que, actualmente, é de um animal para 8,3 hectares.
Os animais vão ser monitorizados através de sistema GPS colocado numa coleira eletrónica, será igualmente controlado o seu impacto na vegetação.

Ponto do encontro: Parque de estacionamento da Peninha :

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade