Viagens Internacionais suspensas apesar da retoma de Maio

Segundo dados da OMT, entre Janeiro e Maio as chegadas de turistas internacionais foram 85% inferiores às de 2019 e 65% inferiores às de 2020, segundo dados da OMT



Apesar de uma pequena retoma em Maio, o aparecimento de novas variantes da Covid-19 e a constante imposição de novas restrições fizeram com que o turismo interno esteja a recuperar a um ritmo superior ao das viagens internacionais.
Os últimos dados conhecidos da OMT mostram que durante os primeiros cinco meses do ano, os destinos a nível mundial registaram menos 147 milhões de chegadas internacionais (visitantes que pernoitam) que no mesmo período em 2020, ou 460 milhões menos que em 2019, o ano anterior à pandemia.

No entanto os dados apontam para uma pequena subida em Maio, com uma descida de 82% das chegadas relativamente a Maio de 2019, depois de ter caído 86% em Abril.

Esta tendência de uma pequena recuperação registou-se quando alguns destinos começaram a flexibilizar as restrições tendo aumentado ligeiramente a confiança dos consumidores.
Para restabelecer a confiança e reiniciar o turismo será essencial acelerar o ritmo de vacinação em todo o mundo e trabalhar na coordenação e comunicação efectivas sobre umas restrições de viagem sempre em constante mudança, impulsionando à vez as ferramentas digitais de modo a facilitar a mobilidade.

Segundo Zurab Pololikashvili, secretario geral da OMT “Para restabelecer a confiança e reiniciar o turismo será essencial acelerar o ritmo de vacinação em todo o mundo e trabalhar na coordenação e comunicação efectivas sobre sobre algumas restrições de viagens em constante mudança, impulsionando à vez as ferramentas digitais de modo a facilitar a mobilidade”

Falando das regiões Ásia e o Pacifico registaram a maior descida com uma queda de 95% nas chegadas internacionais nos primeiros cinco meses de 2021, comparando com igual período de 2019.

A Europa com -85%, registou a segunda maior descida nas chegadas, seguida do Medio Oriente (-83%), e África -81%. A região das Américas revelou uma descida bem menor (-72%)

Em Junho o numero de destinos com as fronteiras encerradas era de 63, contra os 69 de Fevereiro. Entre eles 33 são na Ásia e Pacífico, estando somente sete na Europa a região actualmente com menos restrições de viagens.

O turismo internacional está a recuperar muito lentamente, embora a recuperação seja muito frágil e desigual.

No entanto os programas de vacinação bem como a moderação nas restrições estão a ajudar a uma recuperação mais evidente. Por outro lado o turismo interno impulsiona em muito sobretudo os destinos que têm grandes mercados internos.

A capacidade aérea de voos nacionais da China e da Russia supera os níveis anteriores à crise, enquanto que as viagens internas nos Estados Unidos aumentam cada vez mais.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade