Viajar outra vez: Organizção Mundial do Turismo salienta importância dos Governos

O processo global de vacinação tem vindo a servir de incentivo à adopção de soluções digitais para viajar em segurança, o que levará a um aumento da mobilidade internacional a curto-médio prazo.

De acordo com dados fornecidos pela agência das Nações Unidas especializada em turismo, 29% dos destinos turísticos em todo o mundo têm as suas fronteiras completamente fechadas a turismo internacional, pelo menos desde Maio de 2020.

De momento, só três países em todo o mundo estão completamente abertos a receber turistas, sem qualquer restrição: Albânia, Costa Rica e República Dominicana.

Cerca de 34% dos destinos estão parcialmente fechados, enquanto 36% exigem um resultado negativo à COVID-19, na chegada. Nalguns casos é feita a combinação com a obrigatoriedade de um período de quarentena.

Quase metade dos destinos turísticos em todo o mundo, tem vindo a reger-se segundo restrições específicas a visitantes provenientes de países onde existem percentagens de contaminação mais elevadas.

Assim é possível explicar o facto de que destinos que se encontram mais atrasados na vacinação, isto é, países menos desenvolvidos, demonstram maiores receios a reabrir portas ao turismo, pela simples razão de que somente pequenas percentagens das suas populações já foram vacinadas.

Por outro lado, os países mais desenvolvidos, nomeadamente os pertencentes à União Europeia, têm maior confiança em retomar a actividade deste sector, pois grande parte da população já se encontra inoculada.

É neste sentido que o Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo afirma que “os Governos são essenciais para o recomeço e recuperação do turismo através de colaboração, uso de dados e soluções digitais”.

As regiões da Ásia e do Pacífico são neste momento aquelas que apresentam uma maior percentagem de países com restrições, uma vez que 70% estão completamente fechados à actividade turística. O Médio Oriente, com 31% é segunda região com mais países completamente fechados ao turismo. Já a Europa, com 13% dos países encerrados, é o continente em que menos países apresentam estas medidas.

Actualmente, somente 17% dos destinos em todo o mundo mencionam a necessidade de os passageiros estarem vacinados. Contudo, na maioria dos casos, os passageiros continuam a ter de cumprir as restrições em viagem.

João Maria Aguiar de Sousa

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade