Morreu em Londres o jornalista Gilberto Ferraz

por: Zita Ferreira Braga

O jornalista e escritor Gilberto Ferraz morreu aos 83 anos na passada sexta-feira em Londres, onde vivia desde 1965, informou  fonte da família à agência Lusa.

Natural de Tonda, em Tondela, onde nasceu em 09 de Fevereiro de 1934, Gilberto Ferraz começou a carreira de jornalista no quinzenário "Espada do Senhor" em Portugal, mas em 1965 mudou-se para Londres, após receber um convite para trabalhar na secção portuguesa da BBC.


Permaneceu na estação pública britânica durante três décadas, tendo sido fundador e responsável pelo Departamento de Estudos de Audiência de Língua Portuguesa, que incluía a secção brasileira e que tinha por missão avaliar as reacções dos ouvintes do Serviço Mundial da BBC.


Durante quatro anos foi presidente do sindicato “Association of Broadcasting Staff”, tornando-se no primeiro não britânico a ocupar o lugar.


A partir de 1978 iniciou uma colaboração de correspondente com o Jornal de Notícias, funções que também exerceu, mais tarde, para a rádio TSF e, pontualmente, para a RTP.

Sobre o desaparecimento de Gilberto Ferraz , Marcelo Rebelo de Sousa fez publicar na página da Presidência da República

"Por terras britânicas era desde há décadas uma voz muito ativa de Portugal na diáspora. Como Jornalista, escritor, cidadão empenhado tanto cívica como profissionalmente, contribuiu para uma melhor informação bem como para a defesa dos direitos dos seus compatriotas.

O prestígio granjeado na BBC e como correspondente de vários Órgãos de Comunicação Social foi um exemplo de excelência da própria comunidade lusa em Londres e fê-lo Comendador do Mérito...."

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade