Depois de Serpa, Terras sem Sombra vai a Sevilha

por: Zita Ferreira Braga
Depois de Serpa, Terras sem Sombra vai a Sevilha
agencia ecclesia

Feita a apresentação, em Serpa, do programa do festival para 2017, será a vez de Espanha, o país convidado deste ano, receber, em Sevilha, de 02 a 04 de Fevereiro, no Consulado-Geral de Portugal na capital andaluza uma “Embaixada Cultural” do Alentejo.

Num concerto único, o “Terras sem Sombra une, a tradição alentejana e alguns dos principais vultos do cante jondo.
Puro flamenco, de que a sevilhana Esperanza Fernández, o granadino Miguel Ángel Cortés ou Arcángel, filho de Huelva, mas intrinsecamente ligado à capital andaluza, são expoentes máximos.
Sevilhano é também Fahmi Alqhai, filho de pai sírio e mãe palestiniana, um grande senhor da música antiga que ama as virtualidades expressivas do cante jondo.
Do Baixo Alentejo irão o Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento, acompanhados por Pedro Mestre, e os Cantadores do Desassossego.
Um acto de geminação entre o cante e o flamenco, duas manifestações artísticas distinguidas pela UNESCO, com o reconhecimento de Património Imaterial da Humanidade.

“O “Terras sem Sombra” é, assumidamente, o festival do território do Baixo Alentejo, e tem vindo a afirmar-se, a nível internacional, como um rosto e uma porta aberta para o conhecimento desta região.
Música, património e biodiversidade dão o mote para divulgar a cultura, a paisagem, a gastronomia, a economia e o empreendedorismo locais.
Em 2017, a programação artística valoriza a espiritualidade na arte, propondo uma viagem espácio-temporal pela música dos séculos XVI a XXI, guiada por grandes intérpretes espanhóis e portugueses, mas também norte-americanos, húngaros e franceses.”lê-se na nota de imprensa


Uma característica que este projecto conseguiu ao longo dos anos prende-se com a articulação das forças vivas da região para levar a cabo tanto um festival de referência internacional como esta “embaixada”, a qual reúne, a uma só voz, os municípios de Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja.


Com o intuito de aprofundar os laços já criados, esta “embaixada” contempla ainda, sob a égide do Consulado-Geral de Portugal, um encontro entre autarcas e agentes culturais e económicos de ambos os lados da raia.

QATAR turismo

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade