"FOLIO"- Festival Literário de Óbidos já está em movimento

por: Zita Ferreira Braga

Com o lema "Utopia", começou em Óbidos o FOLIO- Festival Literário Internacional que levará àquela vila medieval cerca de 250 iniciativas sobre Arte em geral e literatura em particular.

"Vamos literar e vamos foliar, são estes os dois novos verbos do FOLIO" afirmou ao Jornal Hardmusica Humberto da Silva Marques, presidente da Câmara Municipal de Óbidos. "Queremos que este festival não se limite à literatura. Que atinja e sensibilize outros públicos". Quanto ao facto de termos sido transportados num combóio, numa linha que sabíamos fechada, Humberto da Silva Marques explicou a opção: " A utilização deste combóio é sobretudo uma chamada de atenção para um transporte que é útil para o FOLIO e para as populações a norte de Lisboa. Por outro lado quisemos que o transporte fosse mais confortável, podendo assim os visitantes chegarem a Óbidos num Combóio Literário. Sem problemas de estacionamento ou de congestionamento de trânsito". Foi também este o argumento invocado por Anabela Mota Ribeiro, curadora do FOLIO, quando quisemos saber o porquê desta inovação: "Quando a idéia foi apresentada, todos concordámos. É antes de mais uma chamada de atenção para a necessidade de recolocar em funcionamento uma linha extinta mas que se revela de grande necessidade."


E chegados a Óbidos verificámos que a vila estava a tentar receber todos os visitantes esperados para o FOLIO, nesta noite.
Porque nesta segunda edição o festival vai contar com a participação de autores consagrados, entre os quais o prémio Nobel da Literatura V.S. Naipaul, natural de Trinidad e Tobago, o britânico Salman Rushdie, o islandês Jón Kalman Stefánsson, o mexicano Juan Pablo Villalobos, a luso-angolana Djaimilia Pereira de Almeida, e a ilustradora alemã Jutta Bauer.

De 23 de Setembro a 02 de Outubro haverá dezoito mesas de autor, tertúlias, leituras encenadas, aulas, exposições, teatro, concertos, cinema e um seminário internacional de educação.

Nesta segunda edição do FOLIO celebram-se ainda os 500 anos da publicação de "Utopia", de Thomas More, o Ano Internacional do Entendimento Global, o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, os 500 anos da morte do pintor Hieronymus Bosch e os 400 da morte de William Shakespeare e Miguel de Cervantes. Será recordado o Poeta Ruy Belo (1933-1978), autor de "País possível", a quem será dedicado um dia do festival.


Organizado pela Câmara Municipal de Óbidos, com o apoio do Turismo Centro de Portugal, o festival tem este ano um orçamento de 595 mil euros (apoiados por fundos comunitários) e cerca de duas dezenas de parceiros para os 11 dias de actividade.

Para amanhã 23 de Setembro haverá a apresentação de um livro de Vasco Jardim, teatro com uma versão teatralizada da "Ilha Desconhecida de José Saramago e a música de Sérgio Godinho com Filipe Raposo e Rui Horta, pelas 23:30, na Tenda dos Concertos.

QATAR turismo

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade