Portugal volta a participar no Prix de Lausanne

por: António Manuel Teixeira
Portugal volta a participar no Prix de Lausanne
Gregory Batardon

Portugal volta a ter bailarinos no Prix de Lausanne, um dos mais importantes concursos de dança clássica a nível mundial.

Os dois bailrarinos, foram selecionados entre 292 candidatos para participar, em Fevereiro de 2016, na 44.ª edição do Prix de Lausanne, revelaram à Lusa os organizadores da competição.

Recordamos que em 2014, o bailarino Miguel Pinheiro, da Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa, foi distinguido em Lausanne com o prémio de interpretação de dança contemporânea.

Cinco bailarinos brasileiros - João De Mattos Menegussi, da Tanz Akademie, de Zurique; Marcos Vinicius De Souza Silva, da Escola Superior de dança de Cannes Rosella Hightower; Davi Ramos, do Lyceu Escola de Dança; Carolyne de Freitas Galvão, da Escola Basileu França e Eric Figueiredo Amâncio, da Escola de Dança Fundação Porto Real - também vão concorrer nesta competição que se realizará entre 01 e 06 de Fevereiro de 2016, noticiou a Lusa.

O Prix de Lausanne 2016 convocou 71 alunos, de 19 países, de entre os 292 candidatos oriundos de 36 países, Em 2014, o director da Escola de Dança do Conservatório de Lisboa, Pedro Carneiro, foi convidado para avaliar os candidatos ao longo da semana de competição, noticiou a agencia de noticias nacional.

Criado em 1973, o 'Prix de Lausanne' é gerido pela 'Fondation en Faveur de l'Art Chorégraphique' e destina-se a jovens bailarinos entre os 15 e os 18 anos, em fase final de formação, tendo-se afirmado como um dos mais prestigiados e respeitados concursos de dança a nível mundial, pelo nível de exigência que impõe.

Ao longo de 40 anos, a maioria dos selecionados do 'Prix de Lausanne' destacou-se em companhias como a Royal Ballet, o Ballet da Ópera de Paris e da Opera de Zurique, o Nederlands Dans Theater, o New York City Ballet e o Ballet de São Francisco.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways

Actualidade