Pinto Ribeiro quer Vocabulário da Língua

por:
Pinto Ribeiro quer Vocabulário da Língua O ministro da Cultura realçou a necessidade de se elaborar e editar a versão portuguesa do Vocabulário da Língua Portuguesa nem que para tal se tenha de "reforçar" a Academia das Ciências ou recorrer a outra entidade. Pinto Ribeiro voltou a insistir na implementação do Acordo Ortográfico antes do final do ano.

O ministro da Cultura salientou a necessidade da edição de um Vocabulário de Língua Portuguesa e equacionou a possibilidade de este ser feito por uma outra entidade que não a Academia de Ciências de Lisboa, em declarações à Lusa, à margem da cerimónia de inauguração da 79ª Feira do Livro de Lisboa, dia 30 de Abril.
“O que eu constato é que a Academia de Ciências tem pouca capacidade instalada para fazer isso [vocabulário de língua portuguesa]”, disse o ministro.
Pinto Ribeiro avançou a hipótese de ponderar outras vias: “fortalecer” a Academia ou “pensar nessa capacidade com outras entidades ou até criar uma nova entidade”. Realçou, no entanto, que o seu ministério não tutela a Academia.
O ministro, que pretende que o Acordo Ortográfico seja implementado antes do final do ano, adiantou que Timor-Leste deverá ratificá-lo “em breve”, segundo informações do seu homólogo de Díli.
Em termos escolares, Pinto Ribeiro prevê que as novas regras ortográficas sejam aplicadas nos manuais entre 2010 e 2011, nos 1.º, 5.º e 7.º anos. O ministro referiu as facilidades que as novas tecnologias poderão trazer para a implementação do acordo. Exemplificando, o ministro afirmou que o romance "A Cidade e as Serras" de Eça de Queirós “pode ser passado de português pré-acordo para português pós-acordo em 20 segundos”.

(AC)

Mídia

NULL

QATAR turismo

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade