Pritzker 2009 para Peter Zumthor

por:
Pritzker 2009 para Peter ZumthorO arquitecto suíço de 65 anos, é o terceiro do seu país a ser distinguido com o galardão máximo da arquitectura.

O complexo termal em Vals na sua Suíça natal é apontado como uma "obra-prima".

Outras obras recentes como a capela de San Nikolaus von der Flüe, nos arredores de Colónia, e nesta cidade alemã, o Museu Kolumba, são outros exemplos da magistralidade deste arquietcto que começou por entalhador de ébano.

O Pritzker é o reconhecimento máximo na área da arquitectura e será entregue a Zumthor, a 29 de Maio, em Buenos Aires.

Natural de Basileia, Zumthor tem desenvolvido o seu trabalho na Alemanha, Áustria, Holanda, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, Noruega, Finlândia e no seu país natal.

O seu projecto mais conhecido - umas termas - está precisamente na Suíça, em Vals. O júri do Prémio destacou este projecto, considerado pela crítica como a sua "obra-prima", tendo ainda mencionado a capela de San Nikolaus von der Flüe, nos arredores de Colónia, e nesta cidade alemã, o Museu Columba.

Thomas J. Pritzker, director da Hyatt Foundation (responsável pela instituição do galardão) ao anunciar o vencedor deste ano, afirmou, citando o júri: "Peter Zumthor é um mestre da arquitectura, admirado pelos seus colegas em todo o mundo, por um trabalho que tem um objectivo, e é excepcionalmente determinado", noticia o jornal espanhol El Pais.

O porta-voz dos jurados acrescentou que "tudo nos edifícios de Peter Zumthor tem uma presença forte, intemporal. Tem um talento único para combinar o pensamento claro e rigoroso com uma dimensão verdadeiramente poética, o que resulta num trabalho sempre inspirador".

Lord Palumbo, presidente do júri, afirmou que Zumthor "tem uma grande habilidade para criar lugares que são muito mais que um simples edifício".

"A sua arquitectura - prosseguiu - expressa respeito pela primazia do lugar, o legado da cultura local e as lições a valorizar da história da arquitectura".

"Ser galardoado com o Prémio Pritzker é um reconhecimento maravilhoso do trabalho arquitectónico que temos feitos nos últimos 20 anos. Que um trabalho tão pequeno como o nosso seja reconhecido no nosso mundo profissional faz-nos sentir orgulhosos e deverá dar muita esperança aos jovens arquitectos que procuram a qualidade nos seus trabalhos sem terem qualquer tipo de visibilidade", afirmou ao diário espanhol Peter Zumthor.

O arquitecto formou-se como marceneiro entalhador antes de estudar arquitectura na Suíça e em Nova Iorque. Em 1979 instalou-se na região helvética de Grisón.

As suas termas em Vals, construídas em 1998, no Cantão de Graubünden, são um dos maiores êxitos da arquitectura suíça contemporânea.

Esta é a terceira vez que o Pritzker, com 30 anos de existência, distingue um arquitecto helvético. Em 2001 foram distinguidos Jacques Herzog e Pierre de Meuron.
O ano passado o vencedor foi o francês Jean Nouvel.

Mídia

NULL

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade