Biblioteca Municipal de Coimbra dá continuidade ao poemário on-line

Biblioteca Municipal de Coimbra dá continuidade ao poemário on-lineEm 2008 a Biblioteca Municipal de Coimbra lançou a iniciativa "poemário on-line" e homenageou diariamente Afonso Duarte.

Em 2009 a iniciativa continua; desta feita dedicada ao poeta Daniel Faria.

Em 2008 a Biblioteca Municipal de Coimbra lançou a iniciativa "poemário on-line" e homenageou diariamente Afonso Duarte. Em 2009 a iniciativa continua; desta feita dedicada ao poeta Daniel Faria.

Em 2008 a Biblioteca Municipal de Coimbra (BMC) lançou um Calendário Poético on-line, intitulado A Poesia dos Dias.
A primeira edição desta iniciativa foi dedicada à figura de Afonso Duarte, dado ter-se comemorado o cinquentenário da sua morte em 2008.
Diariamente o poemário homenageou Afonso Duarte através de poemas seus e de autores que com ele partilharam a paixão da “verdade de poesia”.
Dando continuidade a esta iniciativa, o ano que agora se inicia marca o décimo aniversário da morte do jovem poeta Daniel Faria, autor de «uma obra que incessantemente nos procura e conforta na nossa reconhecida condição de seres expectantes e frágeis, amanhecendo quotidianamente “sem materiais suficientes para a luz total”» (Francisco Saraiva Fino), na qual «não são versos apenas misteriosos mas versos que põem o mistério a ressoar em redor de nós» (Sophia de Mello Breyner).
A Poesia dos Dias irá, deste modo, homenagear este poeta, falecido com apenas 28 anos, reunindo, dia após dia, poemas,onde se poderá degustar “o sabor máximo de cada palavra”, configurando uma antologia fugaz de “Imperdoáveis” - “olhos conscientes” que se exercitaram na faculdade suprema da atenção, “olhos heróicos”, porque “fitaram a Beleza e não fugiram dela” (Cristina Campo, Os Imperdoáveis).
Porque Daniel Faria é um desses imperdoáveis, pretende a Biblioteca Municipal de Coimbra despertar os seus leitores para a sua obra poética e concomitantemente reunir outros "olhos heróicos” que como Daniel Faria se serviram da palavra com o ascético e litúrgico desejo de “termos das árvores a incomparável paciência de procurar o alto/a verde bondade de permanecer e orientar os pássaros.”
O leque de escolhas é imenso, mas ousaremos insistir em alguns poetas, simplesmente porque gostaríamos de ter lido com Daniel Faria vários poemas da autoria de Rainer Maria Rilke, S. João da Cruz, Cristina Campo, Frei Agostinho da Cruz, Herberto Hélder, Eugénio de Andrade, Cecília Meireles, Teixeira de Pascoais, Fernando Pessoa, Novalis, José  Régio, Vítor Matos e Sá, José Tolentino Mendonça, Sophia de Mello Breyner, entre outros.
Este poemário online encontra-se associado à página web da BMC, disponível em http://www.cm-coimbra.pt/biblioteca/poemario.
O Vereador da Cultura
Mário Nunes

Mídia

NULL

QATAR turismo

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade