Museu do FC Porto assinala aniversário com Fado e saudando a “Rota do Dragão”

Em Novembro, brilha a taça mais Super no Coração do Porto, onde regressa a “Rota do Dragão” e há fado com Mafalda Arnauth

 


O Museu FC Porto assinala os 15 anos do Estádio do Dragão, cujo aniversário se festeja a 16 de Novembro, com um olhar muito especial para o palco das grandes emoções azuis e brancas.

A visita temática “Pegada Artística” é uma oportunidade única para celebrar o Dragão num contexto desportivo e cultural, a começar pelo próprio estádio, um projecto de arquitectura premiado e concebido por Manuel Salgado, também autor do pavilhão Dragão Caixa.

É neste imenso coração do Porto que se descobrem outras obras exclusivas, como a “Valquíria Dragão” ou a escultura “Sobre Chamas”, assinadas, respectivamente, por Joana Vasconcelos e Alberto Carneiro, dois criadores de referência que integram uma lista de artistas plásticos de primeira linha com trabalhos realizados para o FC Porto, casos de Rigo 23, Gémeo Luís, Mr. Dheo e Hazul Luzah.


Com o aniversário do Estádio do Dragão também a inspirar as memórias futebolísticas do clube, há uma viagem no tempo para fazer no dia 24. Amesterdão (Holanda) é o destino e a história vai ganhar vida através da projecção do jogo da primeira mão da Supertaça da UEFA de 1987, que colocou o FC Porto campeão europeu a defrontar o Ajax, então detentor da Taça UEFA.

As imagens dessa partida memorável e de um golo histórico de Rui Barros vão acentuar as boas sensações provocadas a quem visita a exposição permanente, onde se pode apreciar o troféu da Supertaça europeia. Aliás, em Portugal, só no Museu FC Porto é possível admirar essa belíssima taça, entre as sete internacionais conquistadas pelo clube.

Cheia de futebol e muito mais, a “Rota do Dragão” regressa ao Museu no dia 11.

O historiador Joel Cleto é o anfitrião e condutor desta visita sempre especial ao passado azul e branco e às memórias da cidade do Porto, num percurso realizado na exposição permanente, mas sempre rico em curiosidades e factos da relação entre o FC Porto e a Invicta, a contar desde 1893.

Os longos e invejáveis 125 anos portistas estão cheios de caminhos da história e, para os descobrir, o melhor é acompanhar o conhecimento e a arte comunicativa de Joel Cleto.


Quem também sabe de comunicação, mas com saudáveis doses de humor e… provocação, é a habitual dupla de apresentadores do “Dar Letra à Música”. A quarta temporada destes serões de entretenimento puro no Museu prossegue no dia 15 com o fado e as histórias de Mafalda Arnauth.
Os 20 anos de carreira da artista são um excelente mote para a conversa e as canções nesta sessão.


Novembro também é um mês para viver e visitar o Museu em família. A Terra do Dragão, espaço do Serviço Educativo, recebe duas oficinas pedagógicas e divertidas: a primeira, no dia 11, é o “Magusto de Estrelas” que vai ensinar como as castanhas ajudam a ler livros; depois, no dia 18, “O Mestre Dragão” continua a celebrar o aniversário do estádio. E como ainda há música (dia 04) e histórias (dia 24), este mês é mais uma festa para dragões e dragõezinhos no Museu.


No espaço nobre da memória do FC Porto, há sempre algo de novo para descobrir com o “Objecto do Mês” e, até ao 18, a exposição temporária “5” revisita na Sala Multiusos os cinco anos de vida do Museu, através de imagens e factos que também pertencem aos 125 anos do clube”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade