Transmediterranea, navio que liga as Baleares e Canárias ao Continente, deixa de funcionar

Transmediterranea, navio que liga as Baleares e Canárias ao Continente, deixa de funcionar
Divulgação

Naviera Armas, responsável pelas ligações marítimas entre Baleares e Canarias, com o Continente, já não pode fazer face a uma dívida de 800 milhões.

A proprietária da Transmediterranea é a principal ligação marítima entre as Baleares e as Canarias já não pode fazer frente às suas dívidas.

Segundo fontes internas a companhia canaria, a que o El Preferente teve acesso, que tem um passivo que ultrapassa os 800 milhões de euros, anunciou aos credores que não poderá fazer face à situação pretende reuniu-se para negociar uma parte importante da dívida.

A empresa da família Armas Fernandez contratou a Houlihan Lokey e a PwC para encontrarem uma solução para a delicada situação financeira do grupo.
De acordo com fontes financeiras a que o Preferente teve acesso, a Naviera Armas acaba de comunicar que não dispões de dinheiro suficiente para fazer frente ao valor de 282 milhões de euros, que vencem em 2023, devendo estar disponíveis em finais de Janeiro do próximo ano.

Isto significa que dentro de três meses a companhia terá outra emissão de 300 milhões que expira em 2024 e cujo pagamento está fixado para 16 de Novembro..

O panorama não é brilhante e tem solução difícil e os problemas da Naviera Armas agravaram-se com a expansão da Covid19.

A empresa que é o principal meio de transporte marítimo entre as Canarias e as Baleares, uma das zonas com menos impacto do coronavirus também tem sofrido com a falha na actividade comercial na população autóctone e a falta de turistas devido às restrições impostas por vários países.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade