Porto/Post/Doc apresenta cinema português no Dokufest, Kosovo

Em 2018, o Porto/Post/Doc apresenta um programa dedicado às Ficções do Real no Dokufest - International Documentary and Short Film Festival.



O tema, que atravessará diversas secções e retrospectivas do festival, que terá lugar de 24 de Novembro a 02 de Dezembro, aborda o cruzamento entre a ficção e o documentário, “modelo que tem sido dominante na história do cinema português.”

Deste modo, o Porto/Post/Doc está a promover, junto de uma rede de festivais internacionais, o programa "Ficções do Real no Cinema Português".

Este programa, que inclui três longas-metragens e três curtas, pretende contar de forma sintética a história do nosso cinema e da sua relação com o real.

Serão assim projectados dois filmes da história do cinema português: “Os Verdes Anos”, de Paulo Rocha (1963), momento marcante da emergência do novo cinema português; e “Trás-os-Montes”, o filme “inclassificável” de António Reis e Margarida Cordeiro. Os dois filmes serão exibidos em cópias digitais restauradas, em associação com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.


O programa inclui ainda uma ponte com o cinema português contemporâneo, exibindo três autores da Geração Curtas que se tornaram nomes maiores do nosso cinema: “Inventário de Natal” (2000), de Miguel Gomes; “China, China” (2007), de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata; e “Voodoo” (2010), de Sandro Aguilar.

Para culminar o programa foi incluído o mais recente êxito crítico do cinema português: “A Árvore” (2018), de André Gil Mata, estreado na Berlinale afirmando-se deste modo o autor “como uma das novas vozes do nosso cinema.”

A partir das Ficções do Real, o grande objectivo deste programa será promover o cinema português, entre a sua história e o momento contemporâneo, numa série de festivais internacionais.

O Dokufest, que decorre no Kosovo, entre 03 e 11 de Agosto, será o primeiro festival desta tournée. Sérgio Gomes, membro da direcção artística do Porto/Post/Doc, estará no Kosovo para apresentar este programa.


O festival kosovar irá ainda projectar outras produções portuguesas: “Extinção”, de Salomé Lamas (Secção International Dox); e “Farpões Baldios”, de Marta Mateus (Secção International Shorts).


A presença do programa “Ficções do Real no Cinema Português” no Kosovo conta com o apoio da Agência da Curta Metragem, da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e da C.R.I.M. Produções.

       

       

     

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade