Um adeus definitivo aos cruzeiros no centro de Veneza

A imagem de um navio de cruzeiro enorme diante da Praça de São Marcos, em Veneza, definitivamente passa à história, escreve a preferente.com



Depois de muitas indecisões e de mudanças de opinião, entrou em vigor a obrigação para os cruzeiros de atracarem no porto industrial da cidade, bastante longe do centro.

A decisão, como é evidente, pretende “proteger um património cultural e histórico que pertence não só a Italia mas ao mundo inteiro”, dizem os ministros da Cultura e Turismo, Maio Ambiente e Infraestruturas que deram a provação final à medida.

Na realidade a decisão estava tomada mas tem sido sistematicamente adiada até agora. De facto, desde que os cruzeiros deixem de operar desde já no actual porto, os ministros, embora não muito satisfeitos com o facto de os navios terem de fazer o desembarque no porto industrial, muito pouco atractivo para os turistas.


Por isso o governo de Roma, responsável por esta medida, afirmou que tão pouco pretende que esta seja a solução final, pelo que continu a trabalhar sobre o assunto.

O governo indicou que espera que surjam propostas inovadoras para encontrar uma solução. A idéia é construir um novo terminal, fora da lagoa da cidade histórica. Mas esta decisão em Italia poderá ser a muito longo prazo.

No entanto, os debates sobre o ponto de equilíbrio entre Turismo, a principal actividade económica da cidade, e a preservação do meio ambiente é um grande desafio para as autoridades.


Um desafio que no entanto ainda não se realizou. Por exemplo embora esteja aprovado até hoje ainda não se cobra imposto para entrar na cidade. A razão actual absolutamente compreensível, é a de que não se deve cobrar imposto uma vez que a cidade está praticamente deserta devido à Covid 19. Tão pouco se prevê que seja aplicada quando a crise desaparecer.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade