Carnival vende 13 dos seus navios para fazer frente às despesas

Carnival tenta converter-se numa empresa “mais simples e eficiente” pelo que decidiu vender 13 dos seus navios

 

Carnival, uma empresa dos Estados Unidos, vai abdicar de 13 dos seus navios que suportam 9% do total dos seus lugares turísticos com o objectivo de reduzir as suas operações face às perdas económicas causadas pela anulação de viagens devido à pandemia da Covid19.


A empresa teve uma perda de bruta de 4.370 milhões de dólares no trimestre que encerrou a 31 de Maio, a maior perda trimestral da sus história, com uma entrada de dinheiro de apenas 740 milhões face aos 4.800 milhões de igual período do ano passado.
Em comunicado a empresa afirmou ter vendido já um dos navios em Junho e ter já um acordo para vender mais cinco, bem como conversações preliminares para se desfazer de mais três pelo que provávelmente nos próximos três meses, todos eles deixarão de fazer parte da frota da Carnival.

A empresa lembrou que estes acordos se somam à venda de quatro barcos que já sido anunciada antes do ano fiscal de 2020.

Seremos uma empresa mais simples e eficiente para optimizar a produção de caixa, amortizar a dívida e posicionarmo-nos para com o tempo dar uma volta que inverta a situação e permita recuperar os proveitos que já tivemos” afirmou Arnold Donald, presidente,conselheiro e delegado

Em Junho a Carnival Corporation anunciou que em 01 de Agosto retomará as operações nalguns portos dos Estados Unidos “ mas que é incapaz de prever definitivamente” quando voltará à normalidade.

A paragem causada pelo corona vírus causou a esta companhia de cruzeiros uma perda de 2.400 milhões de dólares, ou seja (2.140 milhões de euros) no segundo trimestre do ano”.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade