Iberia compra Air Europa por 500 milhões de euros

A Iberia compra a Air Europa por 500 milhões de euros que serão pagos seis anos depois de encerrar a operação

O acordo depende das próximas negociações com a Sociedade Estatal de Participações Industriais (SEPI) que se relacionam com as condições não financeiras associadas ao apoio financeiro dado à Air Europa em 2020 e à aprovação da operação pelas autoridades comunitárias.

Entretanto a Iberia e a Air Europa continuarão a competir em todos os mercados onde operam como até agora.

A operação permite criar um operador com um tamanho significativo e mais resiliente para navegar na actual situação provocada pela Covid bem como qualquer outra que a industria possa enfrentar.

Por outro lado ajuda a consolidar Madrid como um hub de primeiro nível europeu reforçando a posição de Espanha como primeira potência turística e porta de ligação entre a Europa e a América Latina.

Espera-se que esta operação possa gerar sinergias significativas que permitam desenvolver benefícios significativos para os clientes, com mais opções de ligação desde o hub de Madrid.

Jose Sanchez-Prieto, conselheiro delegado da Iberia e Javier Hidalgo, conselheiro delegado da Air Europa assinaram um novo acordo para a compra da Air Europa pela Iberia

O acordo inclui uma redução do preço desde 1000 milhões de euros até 500 milhões de euros, a pagar seis anos depois de a operação estar completa, quando, segundo todas as estimativas, o mercado já estará recuperado.

O novo acordo é uma boa noticia para as companhias aéreas, os seus colaboradores, clientes e accionistas e também para o conjunto da sociedade espanhola.

Uma vez conseguidas as aprovações necessárias o acordo permitirá a ambas as companhias aéreas sair mais rápido e mais fortalecidas da situação actual provocada pela Covid; ter mais capacidade para fazer frente aos compromissos financeiros adquiridos durante a pandemia como os créditos ICO e as ajudas concedidas pelo Estado à Air Europa, reforçar o hub de Madrid para que possa expandir-se e competir melhor com os seus congéneres europeus cujas companhias aéreas de referência receberam ajudas de milhões dos respectivos governos.

Luis Gallego, conselheiro delegado da IAG, comentou: “ Tanto a Iberia como a IAG estão a demonstrar a sal capacidade de recuperação para enfrentar a crise mais profunda da história da aviação (…)”

Por seu lado, Javier Hidalgo, conselheiro delegado da Globalia afirmou: “Esta transacção supõe um grande esforço de todos e é a melhor forma de recuperar o Turismo, o transporte em Espanha e o hub de Madrid”.

Também Javier Sánchez-Prieto, conselheiro delegado da Iberia terá afirmado: “Esta operação tem todo o sentido estratégico para reforçar a competitividade do hub de Madrid num cenário global. (…)”

(Em actualização)

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade