IATA: Viajantes podem ser punidos por recusarem o uso da máscara

IATA: Viajantes podem ser punidos por recusarem o uso da máscara
Divulgação

A IATA (Associação de Transportes Aéreos) apela a todos os viajantes que usem máscara durante as suas viagens de modo a evitar a contaminação da Covid 19 aos passageiros e à tripulação.


O uso de máscara é uma recomendação chave da ICAO (organização Internacional da Aviação Civil), guia para operações seguras durante a pandemia, bem como as da Organização Mundial de Saúde e governos.

A IATA alerta para a necessidade de uso da máscara uma vez que há conhecimento que alguns passageiros se recusam a fazê-lo, durante o voo.

Embora tal se verifique em relação a um escasso número de passageiros, tem havido incidentes que se tornaram violentos e bastante prejudiciais para esses passageiros.

Para Alexandre Juniac, director geral e CEO da IATA, “isto é uma chamada de atenção para o senso comum e a noção de responsabilidade. A grande maioria dos passageiros entende a importância do uso da máscara, tanto para eles como para os outros e as companhias aéreas agradecem este esforço colectivo. Mas há uma minoria que cria problemas".

Segurança é um dos pontos chave na aviação e cumprir as ordens da tripulação é lei. O CEO refere que "não cumprir as normas pode significar alterar a segurança do voo, interferir na experiência de voo de outros passageiros e alterar o trabalho da tripulação”.

Um bilhete de avião obriga a comportamentos aos quais o passageiro adere. Estas condições podem implicar a não aceitação de um passageiro cujo comportamento interfere com o voo e a segurança de todos os que estão a bordo.
O não cumprimento destas regras pode significar a não aceitação do passageiro como tal. Pode ainda dar lugar a penalidades de acordo com a legislação nacional em vigor.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade