Primeiro semestre aponta para uma queda de tráfego aéreo de mais de de 50%

Primeiro semestre aponta para uma queda de tráfego aéreo de mais de de 50%
Divulgação

A NAV Portugal controlou 179.542 voos no primeiro semestre, o que significa uma quebra de quebra de 54% “face a igual período do ano anterior, impactada pelas medidas de contenção da pandemia de covid-19, foi anunciado”.

"Olhando para o acumulado do primeiro semestre fica notório o forte impacto na aviação das medidas tomadas para a contenção da covid-19. Entre Janeiro e Junho, a NAV controlou 179.542 voos no céu sob responsabilidade portuguesa, isto quando nos primeiros seis meses de 2019 tinham sido 393 mil", afirma  em comunicado, aquela entidade prestadora de serviços de navegação aérea.


Em Junho, a NAV Portugal geriu 8.537 voos ('Instrument Flight Rules' - IFR), menos 87,9% em relação ao mesmo mês em 2019.

"Apesar de os valores continuarem bastante abaixo do ano passado, é de salientar que de Maio para Junho se registou um crescimento superior a três mil voos em Portugal", lê-se na nota recebida.


De acordo com os dados avançados pela NAV, o impacto da pandemia não se fez notar porém, desde Março, "com o gradual avanço de medidas de combate à disseminação da covid-19, incluindo encerramentos e limitações de espaços aéreos, o tráfego entrou em queda abrupta".

Por torre de controlo, entre janeiro e junho, foi no Algarve "que se sentiu maior retração relativa ao tráfego", tendo sido registados, em Faro, 9.692 movimentos (IFR), um retrocesso de 70,9% em comparação com o período homólogo.


Já o aeroporto de Cascais (distrito de Lisboa) e de Santa Maria (Açores) registaram quebras de 31% no mesmo período.

Nas duas torres com maiores níveis de tráfego, nos primeiros seis meses do ano, Lisboa totalizou menos 55,4% de movimentos, atingindo os 47.031 e o Porto menos 56,2% com 21.160 voos.

Com quedas iguais ou superiores a 50%, no período de referência, ficaram também as torres de controlo nos aeroportos da Madeira (-56%), Porto Santo, na Madeira, (50,7%) e Ponta Delgada, nos Açores, (50%) com 5.445 movimentos no Funchal, 5.710 em São Miguel e 608 no Porto Santo.

Por seu turno, na Horta e nas Flores, nos Açores, o tráfego caiu, respectivamente, 44% e 49% para 2.832 e 399 movimentos.

Quanto à evolução do tráfego por cada uma das regiões de informação de voo (RIV), foi na região de Lisboa, que inclui Portugal continental e Madeira, que registou uma perda de 56,1%, entre Janeiro e Junho, para 137,7 mil movimentos.

Por último, na RIV de Santa Maria, que inclui uma área do oceano atlântico Norte e os Açores, a descida foi de 47,3% para 41,7 mil referente a voos realizados no primeiro semestre.

Em Portugal, foram vítimas mortais da Covid 19, 1.631 pessoas, havendo 44.859 confirmadas como infectadas, conforme refere o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade