Governo aprova decreto que declara interesse público injeção na TAP

Governo aprova decreto que declara interesse público injeção na TAP
Divulgação

O Governo retira assim o efeito à providência cautelar interposta pela Associação Comercial do Porto, de acordo com a notícia que está a ser avançada pela SIC Notícias.


O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o decreto que declara interesse público na injeção de 1.200 milhões na TAP, de acordo com a SIC Notícias.

A confirmação deverá acontecer quando terminar a reunião que decorre no Palácio da Ajuda, em Lisboa.

Este decreto, recorde-se, retira assim o efeito à providência cautelar interposta pela Associação Comercial do Porto, abrindo porta à injeção de dinheiro do Estado na companhia aérea.

A 20 de Junho, o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, argumentava que "não pode haver injeção do Estado enquanto não for assegurado que a TAP serve o interesse nacional no seu todo e não apenas a região de Lisboa".

No entanto, o Supremo Tribunal Administrativo autorizou na sexta-feira o Governo a avançar com a injeção de capital à TAP, se demonstrar que o adiamento da ajuda "seria gravemente prejudicial para o interesse público".

O Estado (através da Parpública) detém 50% da TAP, resultado das negociações do Governo de António Costa com o consórcio Gateway (de Humberto Pedrosa e David Neeleman), que ficou com 45% do capital da transportadora, e os restantes 5% da empresa estão nas mãos dos trabalhadores.


Porém, a estrutura acionista pode sofrer alterações nas próximas horas, já que estão a decorrer negociações com David Neeleman nesse sentido.

(Notícia em actualização)

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade