David Neeleman aceitou sair da TAP

O accionista David Neeleman aceitou sair do capital da TAP por um valor que rondará os 55 milhões de euros.

Por sua vez, o acordo final depende ainda de uma condição imposta pelo Estado na fase final das negociações que não está garantida.

David Neeleman aceitou receber 55 milhões de euros para sair da Atlantic Gateway, detentora de 45% da TAP, referiu fonte próxima do processo. No entanto, a concordância da Azul a esta cedência, que estará neste momento em discussão, é o obstáculo a um acordo final para a TAP que evite a solução mais drástica, a nacionalização.

António Costa avançou durante a abertura das fronteiras, esta amanhã em Elvas, que "a TAP está a caminho de ter uma solução estável. É importante para o país. Estou certo de que hoje, se tivesse que apostar diria hoje, será o dia de uma solução para a TAP".

David Neeleman é accionista e presidente do conselho de administração da Azul que foi um dos veículos que usou para realizar o investimento na transportadora portuguesa. Por sua vez, como parte interessada, não deverá participar na tomada de decisão pela companhia brasileira.

Num primeiro cenário, o Governo queria que os privados contribuíssem para o esforço financeiro, aceitando converter os empréstimos à companhia em capital. Mas agora que a solução passará pela saída do empresário norte-americano, o Estado quer quer a Azul abdique do direito a converter essas obrigações em acções da TAP SGPS, a entidade que recebeu o financiamento.
David Neeleman afirmou não poder responder por todos os accionistas da Azul e as negociações ficaram suspensas, sendo discutido amanhã um Decreto-Lei sobre a nacionalização da TAP, em Concelho de Ministros.
Actualizado às 20:04

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade