Pandemia agrava prejuízo da TAP

Pandemia agrava prejuízo da TAP
Divulgação

Em comunicado a TAP divulgou prejuízos de 395 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano


Segundo um comunicado enviado à CMVM, “as consequências da pandemia são o motivo deste agravamento significativo face ao mesmo período do ano passado”, com um impacto mais significativo em Março de 2020, o que acabou por prejudicar "a boa performance observada nos primeiros dois meses do ano”:

“Março foi já significativamente afectado pelas medidas de contenção adotadas pelas autoridades nacionais e internacionais que se reflectiram numa acentuada quebra na procura e levaram a TAP a diminuir a sua capacidade operacional, traduzindo-se numa deterioração progressiva da actividade ao longo do mês”, refere o citado comunicado.


Segundo a TAP, nos primeiros três meses do ano, registou-se um “decréscimo do número de passageiros transportados no trimestre em 12,6%, sendo que no mês de março, o decréscimo do número de passageiros transportados atingiu os 54,7% na comparação com o mesmo mês de 2019".

No mesmo comunicado pode ler-se que a companhia aérea descreve também que apresentou um “resultado líquido negativo do trimestre de 395 milhões de euros (...), nomeadamente pelo reconhecimento de 'overhedge de jet fuel' de 150,3 milhões, tendo o resultado líquido sido igualmente impactado por diferenças de câmbio líquidas negativas de 100,5 milhões”.

Ainda na referida nota, é apontado que os resultados operacionais da empresa foram negativos em 155,3 milhões de euros, “sendo a diminuição verificada no mês de março de 106,3 milhões (-47,7%) nos rendimentos operacionais totais e de 90,3 milhões (-46,9%) nas receitas de passagens”.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade