Ministro dos Transportes aconselha britânicos a não marcarem férias de verão

O ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps, sugeriu aos britânicos que não marquem férias de verão no estrangeiro devido à incerteza criada pela pandemia covid-19, o que motivou severas críticas do sector do turismo.

A curto prazo, em termos de conselhos de viagem sobre se devem marcar as férias, claramente as pessoas devem querer ver qual é a trajectória desta doença nas próximas semanas”, afirmou, numa entrevista à BBC Radio

Por outro lado, o ministro lembrou que, apesar do número de casos de contágio e de mortes esteja a diminuir  no Reino Unido, esta diminuição não revela que se possa voltar à normalidade.
Eu não vou reservar férias de verão nesta altura”, sublinhou num conselho aos britânicos.


Para a associação dos promotores de turismo britânicos (ABTA) as declarações foram “insensatas” e potencialmente prejudiciais para a indústria.  “Foi um comentário insensato e sem base em factos acerca do que sabemos hoje sobre o futuro da pandemia”, acusou o presidente executivo, Mark Tanzer.

E continua a sua crítica referendo que tais comentários, “mostram total desconsideração pela indústria de viagens do Reino Unido, pelas centenas de milhares de pessoas que emprega e pelas dificuldades que está a enfrentar nesta crise actual. Seria melhor que o governo se concentrasse em tomar as medidas necessárias para apoiar o sector, em vez de prejudicar a confiança”.

Segundo dados do INE, o Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas para Portugal, representando 19,2% das dormidas de estrangeiros em 2019 e vindo a registar sucessivos crescimentos desde 2013, apenas interrompidos em 2018.

Os destinos preferenciais dos hóspedes britânicos foram o Algarve (63,4% das dormidas do mercado), a Madeira (18,5%) e a Área Metropolitana de Lisboa (10,8%).
Fonte Publituris

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade