Encontro internacional sobre "Turismo e Viagens, como será depois da Covid19?"

Encontro internacional sobre "Turismo e Viagens, como será depois da Covid19?"
Divulgação

Neste encontro sobre o futuro das Viagens e Turismo depois de passada a pandemia, participaram representantes da Grécia, Chipre e Portugal.



Num encontro sobre “Turismo e Viagens e se será possível o seu relançamento passada a pandemia”, moderado por John Andrews, foram diversas as opiniões sobre esta matéria não esquecendo as dificuldades resultantes da Covid-19.

Zurab Pololikashvili, secretário geral da Organização Mundial de Turismo (OMT) falou das soluções que é preciso encontrar para relançar o Turismo depois da Covid-19

Mas Zurab lembra que "confiamos uns nos outros e isso é necessário para dar força para a recuperação do Turismo".

Acrescentou ainda que o Turismo é uma prioridade. A União Europeia, diz o secretário Geral da OMT" já indicou alguns países, entre eles Portugal como dos mais importantes para recuperar".
É evidente que este processo não é fácil nem rápido mas merece o apoio de todos. E o secretário geral da OMT termina afirmando "O Turismo é um negócio internacional e tem de ser encarado como tal".

Savvas Perdilis do Chipre apontou as questões inerentes ao seu país e à actual conjuntura face à pandemia. E o dirigente cipriota afirma que "mesmo as melhores decisões nem sempre são as decisões perfeitas".

Pensamos continuar o trabalho e não será uma pandemia que abanou todas as nossa estruturas que vá parar o nosso trabalho.
Por outro lado afirma que "também é preciso juntar a comunidade local ao objectivo da recuperação".
E o dirigente cipriota terminou a sua participação de momento lembrando que "estamos todos no mesmo barco pelo que juntar forças é uma necessidade".

Rita Marques, a secretária de Estado do Turismo, lembrou que Portugal tem trabalhado muito para melhorar o país como destino turístico favorito.
Não é só a onda gigante da Nazaré que queremos promover ou que as pessoas conheçam”, salientou a secretária portuguesa.

Portugal tem muitas medidas para implementar o Turismo que é demasiado importante para o país. Neste momento uma das grandes prioridades é pôr a máquina a funcionar.

E Rita Marques esclarece "Foi criado o selo “Clean & Safe” que dá garantias de cumprimento das normas estabelecidas pelas unidades de saúde responsáveis.

Portugal está a tentar fortemente ultrapassar o problema de forma a colocar o Turismo de novo a funcionar como aconteceu nos últimos anos, referiu ainda Rita Marques

Neste encontro foi ainda abordado entre outros, a questão das marinas e do desporto ligado ao iates sobretudo na Grécia.
Segundo Stavros Katsikadis, o sector está parado. Quer a nível das marinas que no desporto relacionado com os iates.

Em Atenas a caminho do Pireu cenário é quase surreal. Sai-se de carro do centro de Atenas, percorre-se uma das longas avenidas que liga a capital grega ao porto do Pireu, vira-se para leste e o que preenche o olhar é um contínuo de marinas ao longo de dezenas de quilómetros, com os seus milhares e milhares de luxuosos iates e veleiros.


Mas Stavros lembra que :As viagens de descoberta dessas zonas estão de momento paradas porque não há turistas. E lembra de forma muio acertiva "Com as fronteiras encerradas e com a aviação paralisada é difícil haver resultados nestas áreas bem como em muitas outras", explica o dirigente grego.
.
Para os intervenientes neste encontro é necessário encontrar medidas que contrariem os estragos causados por esta pandemia que paralisou quase todo o mundo.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade