Alojamento turístico: Estudo indica o caminho para zero emissões

Alojamento turístico: Estudo indica o caminho para zero emissões
Site Sustentável

A EY Parthenon e a Booking realizaram um estudo detalhado sobre as emissões de dióxido de carbono dos alojamentos em todo o mundo, mostrando o potencial para as reduzir.


Os hotéis e alojamentos emitem 264 milhões de toneladas de CO2 por ano, o que traduz 10% das emissões anuais totais do sector turístico.

Os alojamentos terão que investir 768 mil milhões de euros para adoptar tecnologias mais eficientes e mudarem para energias renováveis. Não é uma tarefa fácil para um sector que foi especialmente afetado pela Covid-19 e que está a recuperar lentamente, recorda o estudo, citado pelo Ambitur.

No entanto, o estudo mostra que existe uma vasta gama de medidas de redução que, na verdade, são rentáveis para os alojamentos, depois de um período de investimento de 15 anos.

Assim, 76% das reduções de emissões podem conseguir-se perante a implementação de tecnologias e práticas comerciais mais eficientes, que tenham um rendimento positivo.

Para os proprietários de alojamentos de pequena e média dimensão, isto é particularmente importante, com os actuais níveis de adopção de tecnologias e práticas disponíveis mais eficientes, a variarem geralmente entre os 30% e os 70% em todas as adaptações - o que mostra uma oportunidade significativa de evolução.

Entre as medidas com maior potencial para reduzir as emissões incluem-se a instalação de sistemas de aquecimento e arrefecimento energeticamente eficientes, o uso de eletrodomésticos de baixo consumo em todo o alojamento, bem como a instalação de janelas com vidros duplos.

A rota de transição para as zero emissões abrange quatro elementos: melhorar a eficiência do uso dos recursos naturais por parte dos alojamentos; promover um comportamento mais sustentável por parte do hóspede e dos funcionários; estimular a transição para o uso de energias renováveis e compensar qualquer emissão de gases de efeito de estufa.

Os alojamentos já estão comprometidos com iniciativas de sustentabilidade, em maior ou menor grau. Os atuais níveis de adoção de medidas de baixo consumo de carbono divergem entre os 30% e os 70%. Como resultado, reduziram-se cerca de 39 toneladas de CO2 anualmente. No entanto, os alojamentos turísticos ainda podem conseguir uma diminuição adicional entre 15-20% das atuais emissões totais, o que pressupõe aproximadamente 48 toneladas de CO2 anuais.

“Os alojamentos devem ambicionar uma maior adoção de qualquer iniciativa para atingir as zero emissões. E dar passos pequenos é melhor que nada”, afirmam a EY Parthenon e a Booking.com.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade