Licenças para novas habitações cresceram mais de 19%

O número de habitações licenciadas até Maio registou um crescimento de 19,2% em relação ao mesmo período de 2018, ou seja 9.643 fogos.

 

Segundo comunicado da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), "na região Centro, o número de fogos licenciados em construções novas, nos doze meses terminados em maio de 2019, totalizou 4.680, o que se traduz num aumento de 24,7% face aos 3.754 alojamentos licenciados no período homólogo", estes, mais de metade (51%) são de tipologia T3 e 22% de tipologia T2.

De acordo com a mesma associação, o valor médio da avaliação bancária na habitação fixou-se em 1.265 euros por metro quadrado (m2) em maio, 7,6% acima do valor apurado em 2018.

Só na região Centro, os valores de avaliação bancária na habitação registaram um aumento homólogo de 8% para 1.037 euros por m2.

Até ao final de maio, foram licenciadas 6.824 obras de construção e reabilitação de edifícios habitacionais por parte das Câmaras Municipais, uma subida de 10,3% em comparação a igual período de 2018, no entanto, inferior aos 25,9% apurados no final do ano passado.

A AICCOPN apontou que "o novo crédito concedido à habitação atinge 4.082 milhões de euros desde o início do ano, mais 7,9% que o verificado em igual período do ano passado. Porém, o montante total de crédito à habitação mantém-se inalterado, com taxas de variação homólogas consistentemente nulas desde Janeiro passado".

O crédito concebido às empresas de construção e imobiliário, por seu turno, "continua a registar uma evolução negativa, regredindo, em maio, 8,5% em termos homólogos".

Por sua vez, nos primeiros cinco meses do ano, o consumo de cimento no mercado nacional atingiu 1,3 milhões de toneladas, mais 18,9% face a igual período do ano anterior, o que constitui o valor mais elevado dos últimos sete anos.
Texto: Lusa

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade